sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

12. "O vinho alegra o coração do homem... e o cipreste é sua casa"
















68. "O vinho alegra o coração do homem" (Salmos 104:15). Este é o vinho do Torá, pois o valor numérico das letras da palavra YAYIN (' vinho') [10+10+50] é o mesmo que as letras de "SOD" ( 'segredo') [60+6+4]. Assim como o vinho tem que permanecer hermeticamente fechado com o propósito de não ser usado em uma libação de adoração de ídolos, assim também deve o segredo da Torá ser fechado e selado, e nenhum dos seus segredos ser revelado a não ser àqueles que o temem. E não é por nada que um número de mandamentos são executados com o vinho; e as bênçãos ao Sagrado, bendito seja Ele, são ditas. O vinho vem em duas (a letra Beth) cores: branco e vermelho, que são Julgamento e Misericórdia. E é por isso que temos a Beit acrescentada em be'yayin ('com o vinho'). Esta Beit sugere o Juízo e a Misericórdia. Isto é como a rosa que tem nela tanto branco como vermelho - branco do lado direito que é Chesed, e vermelho do lado esquerdo que é Guevurá.

69. Ele pergunta: por que ele diz “Levav Enosh” "o coração (Heb. levav) do homem"? Ele deve ter dito "lev ( 'coração')." Ele responde, há um coração (Heb. lev) ocultado em outro coração (Heb. lev), ou seja, dois corações. O que explica a letra Beit (=2) adicional. O primeiro LEV é o do ELOHIM da Criação, e este LEV é o segredo de BINAH. O segundo LEV está composto pela primeira letra da Torá, “Bereshit”, e pela última letra da Torá. Lamed "nos olhos (de Heb. le'einei) todo o Israel" (Deuteronômio 34:12). E essas duas letras, o Beit no início da Torá, E o Lamed com a qual ela termina, vem em conjunto para formar a palavra LEV, ou seja CORAÇÃO de MALCHUT. É por isso que é escrito LEVAV. Para que o vinho, que é a iluminação de CHOCHMAH seja revelado e ALEGRE O CORAÇÃO (HEB. LEV) de BINAH E O CORAÇÃO (HEB. O LEV) de MALCHUT, de onde o homem o recebe. O valor numérico das letras de duas vezes Lev é 64, que é 72 menos 8; e 72 é o valor numérico de Vaychulu ("E ... foram terminados") (Genesis 2:1). Mas não deveria ser Vaychulu, que é o nome secreto da iluminação de Chochmah, o mesmo que LEV LEV, pois há uma diferença de 8 entre eles? A resposta é que os próprios sete dias da Criação nos quais brilha o LEV de Deus, devem unir-se ao número 64. Pois 64 e 7 são só 71. Este um adicional vem de “Este é o livro das gerações de Adão (Gênesis 5:1), que também é considerado como um dia da Criação. Assim pois, há 8 dias que agregados a 64, somam 72. E este 72 é também o valor numérico das letras de beyayin ('com o vinho'), que é o segredo da iluminação de Chochmah, como discutido acima.
70. Ele pergunta qual é o significado de " óleo para iluminar a sua face" (Salmo 104:15)? E responde, essas são as doze faces: quatro do leão, quatro do boi, e quatro da águia. Há Michael o leão, que é o segredo de Chessed. As suas quatro faces são as quatro letras Yud Hei Vav Hei, onde o Yud e o Vav têm a vogal SEGOL ("E"). As quatro faces do boi, que é Gabriel, ou seja Guevurah, são quatro letras Yud Hei Vav Hei, o seu Yud e Vav tem a vogal PATACH (A). As quatro faces da águia, que é Nuriel, são as quatro letras Yud Hei Vav Hei, e o Yud é apontado com CHIRIK ("I"), e o Vav com o SH'VA (SEMI-VOGAL). Eles são marcados embaixo dos TRÊS SEFIRAS de ZEIR ANPIN: Amor, Medo, Verdade, que são CHESED, GUEVURAH, E TIFERET. Esses são os passos dos três patriarcas, ABRAÃO, ISAAC, E JACOB. Os sábios ensinaram: 'os patriarcas são a Carruagem'. As luzes das doze faces se agregam a Yud Bet Kuf, que são Melech (Michael. 'reinos), Malach (Gabriel. 'reinado'), Yimloch (Nuriel. 'reinará'). Já que o valor numérico total desses três nomes (Yud He Vav He, Tetragrama)+ (Aleph He Yud He, Eu Serei)+ (Aleph Dalet Nun Yud, Adonai) é Yud Bet Kuf, que é 112.

71. Rav Shimon estava sentado e ocupava-se no estudo desta porção, quando seu filho, Rav Eleazar, veio e lhe perguntou: Como foi que Nadab e Abihu reencarnaram em Pinchas? Se Pinchas não estivesse no mundo quando eles morreram, e só tivesse vindo ao mundo depois, e eles encarnassem nele, e ele tivesse aperfeiçoado suas almas, isto teria sido perfeito. Mas Pinchas estava no mundo no tempo em que Nadab e Abihu morreram e a sua alma já existia nele, então como eles podem ter reencarnado nele?

72. Ele respondeu: Meu filho, há um segredo divino aqui: Quando Nadab e Abihu deixaram o mundo, eles não se cobriram embaixo das asas da Rocha Sagrada, que é Malchut. A razão disto é encontrada no verso: "e Nadab e Abihu ... não tiveram filhos" (Números 3:4). Isto é, eles reduziram a imagem do Rei, já que eles não cumpriram o preceito de crescer e multiplicar, produzindo filhos à imagem de Elohim. Por essa razão eles não eram aptos para servir no Sumo Sacerdócio.

73. Quando Pinchas foi zeloso para o Pacto Sagrado e entrou entre as multidões e levantou os adúlteros na ponta de lança na vista de todo o Israel, ele viu a tribo de Shimon vindo até ele em grande número, e alma de Pinchas o abandonou devido ao medo. Então as duas almas que foram desamparadas, ou seja as almas não corrigidas de Nadab e Abihu, aproximaram-se da alma de Pinchas e se uniram a ela, e ela então voltou para ele. A sua alma, um espírito coletivo, inclusive com outros dois espíritos, e ele ganhou o direito ao sacerdócio no lugar de Nadab e Abihu, para o qual ele não era apto anteriormente. 

74. E sobre isto está escrito: "Lembre-se, eu te rogo, que inocente pereceu?(Jó 4:7). Isto foi dito sobre Pinchas, que não pereceu naquele momento, e não perdeu o seu espírito quando ele fugiu dele. O mesmo verso continua: "onde foram destruídos os retos?" Isto refere-se aos filhos de Aaron, Nadab e Abihu, que voltaram ao mundo reencarnando em Pinchas e foram remediar o  que eles tinham perdido na sua vida, ou seja, o Tikun da Aliança. É por isso que a palavra filho é usada duas vezes em relação a Pinchas: "Pinchas o filho de Elazar, o filho de Aaron" (Números 25:11), Ensinando-nos sobre as duas almas que tinham reencarnado nele, ou seja os filhos de Aaron. Assim,  o “filho” de Eleazar refere-se a Pinchas e o “filho” de refere-se a nadab e Abihu.


75. O que a Sagrada Escritura diz antes deste capítulo? - "E o Senhor disse a Moisés: “Prenda todos os chefes desse povo, enforque-os diante do Senhor, à luz do sol,” (Números 25:4). Ele pergunta: O que ocorre quando alguém é morto de noite ou em um dia nublado? A Sagrada Escritura avisa que eles devem ser mortos diante do Sol.  Qual o significado de “diante do Sol”? Disse o Rav Yehuda: "Diante do Sol" significa que assim como o seu pecado foi em público assim deve ser a sua morte em público. 


76. O Rav Shimon disse: Esta não foi a razão por que ele disse "Diante do Sol," mas disto aprendemos que a qualquer nível que um homem peque diante do Sagrado, abençoado seja Ele, ele deve reparar erros na sua alma naquele mesmo nível. Eles pecaram na Santa Aliança, que é chamada 'o sol', e é por isso que a sua correção está diante do sol, e em nenhum outro lugar. Portanto um homem necessita para curar as más ações que ele cometeu só no lugar onde ele pecou, e que se ele tenta curá-los em outro lugar, mas não onde ele pecou ele nunca alcançará uma correção adequada.

77. Rav Chiya começou: “as árvores de Hashem têm se acumulado; os cedros do Líbano que ele plantou" (Salmos 104:16), e antes disso "o vinho, que alegra o coração do homem, o azeite, que lhe dá brilho ao rosto, e o alimento, que lhe sustém as forças." (Salmos 104:15). Ele pergunta: qual é a conexão entre esses dois assuntos? E temos aprendido como se segue: "Fazes crescer a relva para os animais e as plantas, para o serviço do homem, de sorte que da terra tire o seu pão..." (Salmos 104:14). E David realmente veio com o Espírito Santo para dizer os louvores do gado que tem a grama? Certamente que não, mas "Ele faz com que a relva apareça" refere-se às sessenta mil miríades de anjos, mensageiros, que foram criados no segundo dia da Criação. Todos eles são do fogo ardente. E a eles que se refere a palavra relva. Por que eles são relva?  É porque eles crescem no mundo como faz a relva: um dia é cortado, mas então ele volta e cresce como anteriormente.


78. E é por isso que o verso diz: "ele faz que a relva cresça para o gado." O segredo é que Malchut, no aspecto de  He Vav Yud He, totalmente soletrado com a letra He, tem o mesmo valor numérico, 52, como a palavra Behemá ('gado'). Como está escrito: "O justo (Yesod) tem consideração pela vida dos seus animais (Malchut)" (Provérbios 12:10). E aprendemos que mil montanhas erguem-se para Malchut a cada dia e cada um das montanhas são sessenta miríades de anjos  que chamam “relva”, como acima mencionado, e Malchut os devora.
 

Um comentário:

Ariovaldo Adriano Ribeiro disse...

vc é muito ecletica...parabéns !
penso ser uma virtude, pode passear por diferentes seares, e usufruir-se de tudo com sabedoria!
abraços com afeto!
Ariovaldo